Exposição “Fragmentos do que ainda não é... ARTE” encanta rolantenses

A exposição “Fragmentos do que ainda não é... ARTE”, do artista plástico Valério Voltz, constituída por dez esculturas e uma instalação, confeccionadas a partir de materiais recicláveis, foi aberta na noite da última segunda-feira, 1º de abril, e poderá ser visitada até a próxima sexta-feira, 5, no Espaço Cultural de Rolante.
A abertura oficial do evento, coordenada pela diretora do Departamento Municipal de Cultura, Joyce Reis, contou com a presença do prefeito de Rolante, Régis Zimmer, da primeira-dama, Rosimari Margarete Zimmer, presidente do Conselho de Políticas Culturais de Rolante e professor de Artes, Raí Bonalume, diretor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul Campus Rolante, Jesus Borges, representantes de entidades e pessoas da comunidade que se encantaram ao ver o trabalho realizado pelo artista que, apesar de ter nascido em Cachoeirinha, é rolantense de coração e há muito tempo vem realizando trabalhos importantes que marcam a identidade do município e servem como atrativos turísticos, como o Monumento à Cuqueira, no trevo de acesso a Rolante e, também, a estátua do Teixeirinha, exposta na Praça da Matriz, que é parada “obrigatória” para uma foto.
A manhã desta terça-feira foi o momento de o artista ter um contato direto com o público, explicando o processo de produção, os materiais que utilizou, técnicas e o que o motivou a fazer esses trabalhos. Só no turno da manhã, Voltz recebeu cinco turmas de alunos da Escola Sagrada Família, do quinto ao nono ano, e dava para ver o brilho nos olhos, tanto do artista, quando dos estudantes. Voltz estava feliz por falar sobre seu trabalho a um público atento e curioso, que fez perguntas interessantes e inteligentes, de acordo com o tema. E os estudantes encantados com a possibilidade de conversar com o autor daquelas obras tão bonitas expostas aqui mesmo, na cidade onde residem, podendo perguntar e conhecer um pouco da vida e do trabalho do artista que já deixou registrada sua marca no município.
Uma das perguntas entusiasmadas: “é verdade mesmo que tu que fez a Cuqueira e a estátua do Teixeirinha”? Orgulhoso e cheio de paciência, Valério Voltz respondeu a estas e a muitas outras perguntas, sempre de uma forma cordial e interessante aos olhos e aos ouvidos daquela grande turma cheia de vontade de aprender.
“Os materiais que uso nas esculturas são coisas simples, do dia a dia, como jornal, papelão, plástico, arame, caixas de leite, copos plásticos, canudos e que, muitas vezes, as pessoas não dão o devido valor e nem a destinação correta, fazendo com que se tornem lixo e acabem indo parar na natureza, poluindo nossos rios, mares, matando peixes, tartarugas e poluindo o meio em que vivemos. Esta exposição serve para lembrar que tudo aquilo que deixamos de fazer errado em relação à natureza estamos ajudando a preservá-la. Não vamos resolver todo o problema, mas estamos fazendo a nossa parte” salienta Voltz.
O Espaço Cultural está localizado na Avenida Getúlio Vargas, 62, e não fecha ao meio-dia. Desta forma, a exposição pode ser visitada desde às 8h até às 17h45.
Quem quiser participar da visitação e ter contato com o artista durante o processo criativo, Valério estará no Espaço Cultura amanhã, 3, das 14h às 16h, na quinta-feira, 4, das 14 às 16h e na sexta-feira, 5, das 8h30 às 10h30.


























Ouvidoria Interna Prefeitura

__

 

 

 

 

Compartilhar