Administração Municipal homenageia professoras

O prefeito de Rolante, Régis Zimmer, juntamente com a secretária municipal de Educação e Esportes, Eunice Salim Silveira, prestou uma homenagem às professoras Ana Teresinha Elicker e Leila Patrícia de Oliveira Gossler, na manhã da última terça-feira, 4, por terem representado o município e a rede pública municipal em dois importantes prêmios na área da educação, conquistando premiações nas categorias em que inscreveram seus projetos.
Zimmer e Eunice presentearam as professoras Ana e Leila, que estavam acompanhadas pelas respectivas diretoras, Bárbara Petri Keiser (Escola Oldenburgo) e Fabiana Reichert (Escola Santo Antônio) com uma menção honrosa, uma placa de reconhecimento e um tablet.
O prefeito parabenizou as professoras e salientou a importância destas premiações para as escolas nas quais atuam, bem como para toda a rede municipal de ensino e, também, para o município, servindo de referência para os demais profissionais da área de educação e incentivando-os a inscrever os projetos que desenvolvem em sala de aula para que possam, além de concorrer a prêmios, mostrar que é possível fazer a diferença principalmente na vida dos alunos, ensinando de uma forma mais interessante e atrativa nesta era de tanta tecnologia.


Prêmio Professores do Brasil 2018
Ana Elicker é formada em Letras e atualmente trabalha na Escola Municipal de Ensino Fundamental Oldenburgo, lecionando Português para os anos finais. O projeto inscrito por Ana, "Textos Digitais Multimodais de Forma Colaborativos entre os Alunos", concorreu ao Prêmio Professores do Brasil 2018, realizado pelo Ministério da Educação, disputando com mais de quatro mil projetos inscritos.
A professora rolantense representou o município na etapa estadual, classificando-se para a Regional, onde representou Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, ficando entre os cinco melhores professores do país na categoria Ensino Fundamental Anos Finais.
O trabalho, totalmente colaborativo, como explica Ana, envolveu todas as disciplinas e fez despertar nos alunos o interesse pela matéria que ela ensina: o português. "Os alunos reclamavam, diziam que não gostavam de português. Então, através do projeto, aprenderam que podiam usar sim o celular na escola, mas de uma forma muito mais útil e ampla do que costumavam, que era apenas para insta, Whatts e facebook. Eles aprenderam a pesquisar, a se preservar um pouco nas redes sociais, trabalhamos pontuação e muitos outros fatores, através da interdisciplinaridade", fala a professora Ana.
Ana Elicker recebeu do Prêmio Professores do Brasil uma semana no Rio de Janeiro com tudo pago, para participar de oficinas de capacitação sobre projetos e metodologia, R$ 7 mil e passará 15 dias no Canadá, em maio de 2019, também com tudo pago, onde visitará escolas modelo, apresentando seu projeto e conhecendo projetos de outros professores que também participaram do Prêmio.


Prêmio Professor Inovador 2018
Leila Patrícia de Oliveira Gossler leciona História e Geografia na Escola Municipal de Ensino Fundamental Santo Antônio para estudantes do 6º ao 9º ano (Anos Finais) e inscreveu o Projeto "A Natureza dá Nome à História" no Prêmio Professor Inovador 2018, realizado pela União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Associação dos Municípios do Paranhana (Ampara) e Faccat, concorrendo com mais de 150 projetos de professores de todo o Vale do Paranhana.
O trabalho desenvolvido pela professora Leila está inserido no Programa União Faz a Vida, desenvolvido pela Cooperativa Sicredi, que é realizado tendo como base o cooperativismo como forma de desenvolvimento.
O projeto, desenvolvido ao longo do ano de 2017, também trabalhou de forma interdisciplinar, envolvendo todos os alunos da Escola Santo Antônio que, orientados pela professora Leila, com o apoio dos demais professores da escola, confeccionaram um livro digital com personagens criados pelos estudantes que falam sobre a enxurrada que atingiu o município em janeiro de 2016. No livro, os alunos contam o episódio que foi extremamente marcante para os rolantenses, sob a ótica de alguns moradores atingidos pela enxurrada nos limites entre o fundo da Barrinha até a Barrinha (interior do município).
Para desenvolver o projeto foram feitas pesquisas de campo, entrevistas com moradores do local e tudo foi contado através de personagens (animais) em forma de livro, através de jogos criados pelos estudantes, como jogo de trilha, jogo da memória, entre outras atividades diferentes e criativas.
Leila recebeu medalha, troféu e uma bolsa de estudos de 50% no valor de curso de Pós-Graduação (nível de especialização) ofertado pela Faccat.

























 

---

 

 

 

 

Compartilhar